Obrigado pela visita!!!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

GRUPO FOLCLÓRICO DA CASA DO POVO DE CEIRA - COIMBRA.


O Grupo Folclórico da Casa do Povo de Ceira nasceu em Maio de 1962, sendo fiel representante da região de Coimbra. Tem base numa série de recolhas de cantigas, danças e trajes característicos da sua região, do final do século XIX e princípios do século XX.
É graças ao seu trabalho de recolha, preservação e divulgação, que se mantêm vivas as tradições do povo, os seus usos e costumes, trabalho exaustivo dos seus componentes que assim conseguem recolher e preservar a história e a cultura popular da sua terra.
Entre os trajes que exibe destacamos as Lavadeiras do rio Ceira, as Vendedeiras, a Pastora do Carvalho, os Trabalhadores Agrícolas, o Barqueiro, o Marchante, os Romeiros, os Noivos e as Tricanas de Coimbra.
Está filiado na Federação do Folclore Português e na Associação de Folclore e Etnografia da Região do Mondego e é considerado de interesse folclórico pela Câmara Municipal de Coimbra, por quem foi homenageado com a atribuição da medalha de prata de mérito cultural.
Tem levado as suas danças e cantares a todo o país e ao estrangeiro, onde já actuou nos principais festivais da Europa.


sábado, 21 de fevereiro de 2009

TRAJE DE IR À FONTE - CORRELHÃ - PONTE DE LIMA


Traje usado pelas raparigas para irem buscar água à fonte.
Simples e funcional,compoem - se de: Saia de xadrez vermelho e preto. Duas saias brancas, sendo uma pelo joelho e outra do comprimento da saia de fora. Avental de cetim (o mais antigo) e de veludo o mais recente, com uma renda à volta se for arredondado ou só na parte inferior se for quadrado.Blusa de chita com folhinhos nos punhos e na cinta. Lenço da cabeça (cochiné), liso.Calçam Socas.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

TRAJE DE CAMPO - SANTA MARTA DE PORTUZELO - FINAL DO SÉCULO XIX


Camisa , saia e colete
Acessórios:Lenço de peito , lenço de cabeça , avental chapéu de palha e socos.

Cesto merendeiro e toalha.
De um modo geral , o trajo de campo caracteriza - se por uma maior simplicidade dos tecidos , da decoração e das cores sóbrias. As camisas são talhadas no linho mais grosso , a estopa , quase sem decoração .

As saias , com menos pano, às riscas(designação proveniente da decoração produzida pela lã vermelha , castanha , preta e azul), têm barra lisa sem bordados . Os aventais , de tecido de riscos , têm decoração modesta feita com topes.

Os coletes, de chita e flanela , são decorados com simplicidade , mas indispensáveis para o amparo do peito.

Os lenços quer o da cabeça , quer os do peito , são de algodão sem franja e de decoração estampada simples. Grandes chapéus de palha protegem a cabeça do sol.

As pernas nuas calçam unicamente socos grosseiros. Também as peças de ouro são reduzidas ao essencial , os brincos e o fio de contas.

Neste conjunto , merecem ainda destaque as toalhas que cobrem os cestos , tecidas em linho e decoradas com motivos florais e legendas , produzidas por topes ou guarnecidas com rendas , executadas pelas raparigas e que se incluíam no seu enxoval.


Fonte: O trajo regional em Portugal , de Tomáz Ribas.

GRUPO FOLCLÓRICO DE DANÇAS E CANTARES DE MAFAMUDE - VILA NOVA DE GAIA.


O ano de 1982 viu nascer em Vila Nova de Gaia o Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Mafamude.

Não obstante o grupo estar sediado numa zona citadina, os seus componentes não esmoreceram, desenvolvendo um trabalho idóneo que lhes permitiu um conhecimento mais amplo e profundo de Gaia e das suas gentes, nos finais do século XIX e princípios do século XX.

O Grupo Folclórico de Danças e Cantares é um harmonioso conjunto de lavradeiras e lavradores que envergam trajes que eram usados em solenidades religiosas, em romarias e no trabalho diário; uns mais ricos do que outros mas todos eles espelham o inegável gosto e brio das gentes de Gaia. A mulher que cozia o pão, transportando a escudela; a leiteira com os canados; a mulher que à soleira da porta fiava o linho, com a roca e o fuso; o homem da palhoça e a alegre e vistosa romeira, são algumas das figuras que em tempos idos se viam em Mafamude e que são agora saudosamente recordados pelo Grupo Folclórico de Danças e Cantares.

Também as danças e os cantares são objecto de divulgação do Grupo, pois muito se dançava e cantava na nossa Terra. Os viras, a cana verde, o velho e a velha, o malhão, o verdegar e a tirana, entre muitas outras; sem esquecer as melodiosas e dolentes cantigas que ecoavam nas noites luarentas em tempo de desfolhadas e os alegres, por vezes brejeiros, cantares ao desafio, sempre do agrado de quem cantava e de quem ouvia.

O Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Mafamude possui também uma sonante tocata onde não faltam a viola braguesa, o violão, os cavaquinhos, o bombo, os ferrinhos, o reco-reco e os acordeões.

Com o objectivo de difundir as tradições populares da sua Freguesia, O grupo Folclórico de Danças e Cantares de Mafamude tem participado em festivais de folclore, em festas e romarias populares. A sua presença em lares da terceira idade, tem também sido enriquecedor e compensador para o grupo. De referir ainda as actuações em Caves de Vinhos do Porto e em Hotéis, destinadas a presentear, com a beleza do nosso folclore, os turistas que visitam o nosso País e que têm sido um êxito. Teve como ponto mais alto das suas inúmeras deslocações a participação nas monumentais Festas de Gràcia - Barcelona, em 15 de Agosto de 2008.

São muitas e diversificadas as actividades deste Grupo. Não poderíamos, contudo, deixar de fazer referência à "Esfolhada do Resto" que o Grupo organiza anualmente e ainda à participação brilhante na romaria do Senhor da Pedra (de grandes tradições em Vila Nova de Gaia) com a sua jovem e animada rusga.

Desde sempre ao serviço do folclore, o Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Mafamude vê hoje compensados todos os seus esforços com a obtenção de uma sede própria, sendo relevante o interesse que tem despertado junto dos jovens e da Freguesia.

Preservar e enriquecer o nosso Património Cultural é o lema de todos os jovens componentes deste brioso Grupo Folclórico.

******************************

Grupo Folclórico Danças e Cantares de Mafamude


sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

TRAJES DE LAVRADORES RICOS - MAFAMUDE - VILA NOVA DE GAIA - DOURO LITORAL.

Entre os belíssimos Trajes apresentados pelo Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Mafamude , Destacam - se os Lavradores Ricos.


Homem - Fato preto de fazenda de lã e colete do mesmo fitado com fita de seda, chapéu de feltro preto, camisa de linho branco, botas pretas de elástico ou de cordões com ilhós, com ou sem laço preto, corrente de ouro ou prata (para relógio) que é posto no bolso do colete.
Mulher - Camisa de linho, dois saiotes brancos de linho com rendas feitas à mão, blusa ou paletó e saia (em merino brocado ou seda), lenço de seda ou chapéu, pucho na cabeça, chinelos de tacão em camurça ou verniz e meia rendada branca. Ao pescoço cordões, grilhões, trancelins com medalhas e ainda as famosas filigranas em ouro (tão características do norte de Portugal), cruzes de Malta, corações, relicários, etc... Nas orelhas, brincos de filigrana e gramalheiras de ouro